Pages

sábado, 27 de dezembro de 2008



Acho que posso responder a essa pergunta da mesma forma que eu respondia aos japoneses que me diziam: "Nossa! Como você é inteligente!". Eu não sou inteligente, sou preguiçosa! Por isso sempre penso num jeito mais fácil e rápido de fazer as coisas =)

O mesmo vale pra tecnologia. Ela serve simplesmente pra facilitar nossa vida, pra dar menos trabalho, pra gastar menos tempo, pra economizar dinheiro, pra nos trazer conforto. Da busca por algo que diminua nosso trabalho são movidas as descobertas tecnológicas.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Enquanto a Globo passa a dela, estou eu aqui fazendo a minha.

Cheguei a pensar que esse havia sido o pior ano da minha vida, mas percebi que não é verdade. Esse foi sim, o ano onde enfrentei situações muito difíceis, mas foi também o ano em que aprendi mais.

Em 2008 eu cresci, assumi as rédeas da minha vida. Acordei pra algumas coisas, máscaras caíram. Perdi sim, mas ganhei muito mais.

Conheci gente nova, abracei pessoas queridas, apertei todo mundo! Teve gente que entrou na minha vida e já chegou ocupando muito espaço. Outros vieram pra dar nó em tudo.

Botando tudo na balança posso dizer que termino o ano com um sorriso no rosto. Um sorriso tão grande e brilhante que é capaz até de ofuscar a pequena lágrima que ainda teima em cair.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008


}Monalisa de Pijamas



Meu primeiro post como colaboradora do Monalisa de Pijamas é contando como foi a edição 2.0 do Luluzinha Camp-SP.

Clique na imagem e confira!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008





Fui convidada pela querida Sam Shiraishi a participar da blogagem coletiva do Consumo Consciente.

Vou começar confessando que não sou das mais conscientes quando o assunto é esse, mas acredito que pequenas atitudes podem trazer grandes resultados e tenho me esforçado pra reavaliar meus vícios e criar novos hábitos.

Aqui em casa separamos todo o lixo reciclável. Houve uma época (quando eu ainda era criança), em que houve coleta seletiva aqui no bairro. Infelizmente, mudou o governo e com isso o projeto acabou. Ainda hoje separamos o lixo. Descobrimos que antes do caminhão de coleta passar, os catadores de material reciclável passam pela rua "catando" o que dá pra aproveitar no lixo das casas. Papel, papelão, vidro, alumínio, garrafas PET. Nós simplesmente colocamos tudo separado e eles levam.

As pilhas devem ser entregues às empresas fabricantes, mas como às vezes isso é meio complicado, vale a pena se informar onde existem loja com coletores especiais com essa finalidade. Aqui em SP, existem caixas nas agências do Banco Real onde é possível descartar pilhas e baterias usadas.

Outra opção é procurar o Instituto Triângulo que além de recolher pilhas e baterias (inclusive de celulares) usadas, coleta óleo de cozinha usado.

Por outro lado, dificilmente deixo de comprar algum produto porque a empresa fabricante não é ecofriend ou por utilizar mão de obra de crianças escravas chinesas, mas dou preferência a produtos que não tenham mil sub-embalagens, o tipo que vem embrulhado no plástico, depois no papel e por último numa caixa, sabe? Também gosto de produtos que possuam refil.

Tá aí uma coisa que eu sinto falta! No Japão você compra o "vidro" de shampoo apenas uma vez. Das outras vezes, basta comprar o refil. E a embalagem do refil é bem simples, diferente do que já vi aqui no Brasil. Clique aqui pra ver como é uma embalagem de refil japonês. O mesmo vale pra sabonete líquido, amaciante de roupas e até óleo de cozinha!

Morar no Japão me fez ver como nós desperdiçamos recursos. Lá não se joga fora uma folha de papel que não foi utilizada dos dois lados. Lembro que na fábrica onde trabalhei, os notepads eram feitos com panfletos de propaganda, onde o verso era reaproveitado.

Tenho consciência de que ainda tenho muito a fazer, mas pelo menos já estou no caminho certo.
Recebi o seguinte meme da Elisa: contar 6 coisas aleatórias sobre mim.

Regras:

1 - Linkar a pessoa que te indicou.
2 - Escrever as regras do meme em seu blog.
3 - Contar 6 coisas aleatórias sobre você.
4 - Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.
5 - Deixe a pessoa saber que você o indicou, deixando um comentário para ela.
6 - Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.

Bem, mergulhemos em mim de forma randômica:

1- Tenho uma pinta no braço e uma no antebraço que se encaixam quando eu dobro o braço esquerdo. Acho que enquanto Deus estava me pintando, dobrei o braço antes da pinta secar.

2- Sou escandalosa. Falo alto, rio alto, penso alto. Já reclamaram inclusive que eu digito alto.

3- Falo muito palavrão. Tento me conter quando estou perto do Lucas, mas sempre escapa alguma coisa.

4- Sou muito desorganizada. Sempre, pra tudo. Meu quarto sempre foi uma bagunça, minha mesa é uma bagunça, minha vida é uma bagunça!

5- Minha memória foi embora com a placenta. Depois da gravidez, minha memória nunca mais foi a mesma.

6- Prefiro acreditar que meu ex-marido foi abduzido e substituído por um clone mal feito do que acreditar que ele realmente é o bosta que está demonstrando ser.

Preciso passar o meme pra seis pessoas: Camila, a Garota do copo d'água. Fabi, pra ver se ela volta a escrever com mais frequência. Cosme do Capacitando o Fluxo. Pra Patrícia, que me ama, porra, e deve ter as melhores coisas aleatórias pra falar de si mesma. Pra Hérika, que se não me engane, já me passou esse meme há muito tempo atrás. O sexto era pra ser o Gui, mas ele já brindou seus Caros Leitores com um post bem parecido.

Update: Procurei e achei a primeira vez que respondi a esse meme: em setembro de 2006, e foi a Hérika que me passou!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Sempre me ferrei em todo amigo secreto de escola. Já ganhei muito presente ruim e repassado, mas o pior de tudo é que eu conseguia me ferrar até quando os presentes eram pré-estipulados. Sabe quando a turma combina de trocar caixa de bombom, pra nivelar a brincadeira? Eu era a que ganhava uma caixa da Neugebauer, aqueles torrões de gordura com cheiro de chocolate.

Sorte que o Lucas não herdou a sina da mãe. Voltou pra casa ontem todo feliz com a caixa de bombons Nestlé que ganhou do Gustavo!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Logo que fiquei sabendo do projeto Mil Casmurros, criado para divulgação da mini-série Capitu, onde o livro havia sido dividido em mil trechos para uma mega leitura coletiva, corri pra gravar o meu! Queria ter certeza que ficaria com alguma passagem relevante do meu livro preferido!

Fiquei super feliz ao ver que o trecho 236, o que tem a parte dos tão famosos "olhos de ressaca" estava disponível. Gravei, divulguei no twitter, fiz dancinha pra comemorar e tal... Ficou ainda mais perfeito quando o Bruno do Deus Salve a Rainha gravou o trecho 235, logo antes do meu.

Como alegria de pobre dura pouco e oi, eu sou pobre pobre, pobre, de marré, marré, marré?

Depois de alguns dias, minha gravação foi substituída por uma do Pedro Bial como assim, Bial?. Entrei em contato com o pessoal da agência que está organizando o projeto e soltei o #mimimi neles. O Ian Black e o Cardoso foram super atenciosos, me responderam de imediato, mas infelizmente não havia nada a ser feito. O trecho já estava reservado pro Bial, mas por alguma falha não estava bloqueado pra gravação. E oi? Doduti X Bial?

Mesmo broxada, escolhi outro trecho pra gravar:





E aqui, a primeira gravação:




Capitu estreou ontem e gostei do que vi. Alguns trechos foram "transcritos" na íntegra, um deleite pra quem, como eu, adora o livro.

E eu te pergunto, querido leitor: Capitu traiu ou não traiu?

Se quiser matar as saudades daqueles olhos de ressaca, acompanhe a mini-série na Globo. Ou baixe o e-book: aqui.

E gente, que merda ficaram essas imagens do preview dos vídeos, né?

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Essa é a primeira tarefa do Desafio 21 Dias, fazer uma faxina no blog. Corrigir links quebrados, deletar spam dos comentários e coisas do tipo.

Como esse blog é novo, não tem muita bagunça espalhada por aí. Achei apenas um link quebrado, que já excluí (clique na imagem p ara ampliar):



Antes





Depois



Tentei me entender com o Google Webmasters mas não consegui. Depois eu dou uma olhada com mais calma e vejo se consigo fazer alguma coisa. =P

domingo, 7 de dezembro de 2008

O Desafio 21 Dias é uma espécie de gincana que serve na verdade pra gente melhorar como blogueiro. Adorei a idéia e resolvi participar.

Serão 21 desafios até o Natal, que servirão na verdade para melhorar o próprio blog!

Estou um pouco atrasada mas vou tentar recuperar o tempo perdido ;-)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Quem me segue no Twitter já me viu falando da Kaylany. A Kaylany com DOIS ípsilons, meldels é a menina com quem o Lucas diz que vai namorar quando "ficar grande".

Ontem ele veio me contar que estava triste porque a Kaylane falou que quando crescer, vai namorar com o Nicolas.

E essa é a história da primeira decepção amorosa do meu filho.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Meu HD cerebral funciona mais ou menos assim: pra cada coisa que eu decoro, apago outra que eu já tinha aprendido antes.

Senhas estão me emburrecendo.

sábado, 22 de novembro de 2008

Amanhã tem Fuvest. É, tô falando do vestibular mesmo.

Puramente por desencargo de consciência, vou prestar. Não, não será para jornalismo nem publicidade. 40 candidatos por vaga? Isso seria jogar o dinheiro da inscrição pela janela! Não vou falar o curso que escolhi, mas digo que serão 7 candidatos por vaga. Sinceramente, acho que não passo da primeira fase.

Adorei a idéia que a Lilian deu no twitter, mas super acho que essa aqui combina mais.

Devia é ter escolhido Ciências da Natureza, 2 candidatos por vaga! Só não me pergunte o que alguém que se forma em Ciência da Natureza faz!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O dia está acabando mas a campanha continua!

Deixo aqui pra vocês um vídeo que eu achei genial:




Você está treinando o novo estagiário da empresa, explicou o procedimento e ele fez tudo errado. Você dá um tapa na mão dele, certo?

Ou então, alguém fala alguma coisa que você não gostou, critica um projeto, fala um palavrão. Você vai enfiar a mão na cara dele, certo?

E seu chefe, que não quis te dar o tão merecido aumento? Você bota ele no colo, de bunda pra cima e dá umas boas palmadas, exatamente como ele fez quando você perdeu o prazo daquele trabalho, certo?

Não, ninguém em sã consciência se faz entender no dia-a-dia através da violência. Agora me diga: por que existem pessoas que acham que é aceitável se utilizar de violência pra educar uma criança?

Crianças pensam.

Pausa pra você assimilar a idéia.

.
.
.
.
.

Pronto?

E como seres pensantes, ela são capazes de aprender, de entender o que alguém explica pra elas. É óbvio que a gente precisa utilizar uma linguagem mais acessível, ser mais explícito e direto, mas elas entendem tudo o que você se dispuser a ensiná-las.

Essa história de Palmada Educativa é um absurdo sem fim! Palmada não educa, MACHUCA!

Qual a diferença que existe entre a palmada que uma mãe dá na mão de uma criança que fez "arte" com aquela que espanca o filho por desobediência? Apenas a intensidade. A essência é a mesma: humilhação e prepotência.

PROJETO DE LEI MARIA DO ROSÁRIO

O projeto de lei 2654/2003 está tramitando no Congresso Nacional desde o final de 2003 e já foi avaliado e aprovado de forma unânime em duas Comissões - Comissão de Educação e Cultura (CEC) e Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF). No momento, o PL encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), com parecer favorável, aguardando votação. Em seguida, o projeto segue para o Senado.

O PL foi elaborado pela equipe do Laboratório de Estudos da Criança da USP - por meio de um estudo feito a partir de anos de pesquisa e em colaboração com milhares de alunos de pós-graduação no país. Atualmente, a iniciativa também é apoiada por um conjunto de organizações da sociedade civil, que esperam que o Brasil possa seguir as diretrizes da ONU e abolir definitivamente da nossa cultura a idéia de que as crianças só podem ser educadas por meio de tapas, palmadas, gritos e demais violências psicológicas.

O projeto prevê a interdição do castigo físico, suscitando várias questões polêmicas. Por trás do tema está o prazer profundo pelo poder da posse do corpo de nossos filhos, crianças e adolescentes, em lugar da responsabilidade. Essa distorção patrocina a ação desgovernada de mentes patológicas na prática de espancamentos que tanto nos horrorizam.



Saiba mais:

O site da Campanha: www.leisecacontrapalmada.com.br

Comunidade Pediatria Radical

Projeto de Lei Maria do Rosário

Por que bater em criança é covardia?

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Nem contei que hoje o Lucas foi numa excursão pro Memorial do Imigrante, né?

Voltou todo feliz, chegou contando que andou de maria-fumaça e que cantaram parabéns pra ele no ônibus.

Falou que lá tinha a casa do Cocoricó e o monstro da palha (o.O). Imagino que seja alguma réplica das casa dos imigrantes que lembrou o paiol e algum espantalho que parecia o monstro da palha.

Ele não é muito de contar as coisas, então eu sempre pergunto. Mesmo assim, ele não presta muita atenção no que está contando.

_E aí, Lucas? Gostou do passeio?
_Sim.

_Tinha alguma coisa do Japão?
_Sim.

_E de Portugal?
_Sim.

_E da Itália?
_Sim.

_E de Marte?
_Sim.

¬¬
O Lucas ganhou um presentão do som na caixa @MaestroBilly: um mini-especial no ADD! Corre lá no Blog do Maestro Billy, baixe o podcast e ouça! Dedicatória nos 20'35".

Tô falando que esse menino tá mais conhecido na "blogosfera" (argh!) que a mãe!



Segurem seus copos! O menino mais famoso da blogosfera está completando 3 anos!

Ele diz que com três anos já é mimino grande e que mimino grande pode fazer de tudo! Inclusive comer doce a qualquer hora e beber cerveja.

Já não quer mais sentar no cadeirão e quer usar o copo de vidro, não quer ser chamado de nenê e chama as crianças do maternal de "os pequenos".

Viu as fotos do Natal e já sacou que o Papai Noel do ano passado era o Tio Carlos. Mas não deixou de acreditar que Papai Noel existe e continua esperando por ele e pelos presentes que virão.

Sabe colocar o chinelo sozinho e nunca erra o pé. Começa sempre pelo pé direito, não porque é destro, mas por TOC.

Está numa fase de transição. Quer ver Power Rangers, Naruto e Bob Esponja mas ainda gosta de Cocoricó, Barney e Backyardigans.

É São Paulino, me pediu um chinelinho do São Paulo e vai ganhar uma camisa oficial da madrinha tricolor. Mas ele ainda não sabe, é surpresa.

Já foi ao cinema, já foi pra barzinho, já foi pra balada. Até pra #nob ele já foi!

É o menino mais amado do mundo!


Lucas, obrigada por cada dia desses 3 anos!

Obrigada por todo o amor, toda luz, todo o carinho, todo o ensinamento e principalmente, por toda VIDA que você trouxe pra minha vida!


sábado, 8 de novembro de 2008

Hoje foi a Feira Cultural do Colégio do Lucas. Durante o bimestre cada turma estudou sobre um país e montaram a apresentação. A classe do Lucas ficou com Portugal. Eles fizeram uns barquinhos de papel, umas caravelas de garrafa PET e tinha uns bolinhos de bacalhau pra degustar.

Uma turma fez um cavalo de tróia, outra fez um Monte Fuji, tudo normal, normal, normal. Até que vi o trabalho da turma do México: eles usaram o tema: Férias em Acapulco!!! Com direito a maquete e tudo! Distribuíram pirulitos e serviram SUCO DE TAMARINDO COM SABOR DE LIMÃO!

Só isso já valeu ter acordado cedo!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

E te direi quem és.



Porque na boa, quem COME no Bob's?

Turminha reunida na praça de alimentação do shopping, cada um escolhendo onde vai comer. Sempre tem um que vai no Mc, outro vai de comida chinesa, outro no Burger King. Alguma vez vc já ouviu alguém dizer: "Vou comer no Bob's"?

Bob's sobrevive da venda de milkshake de Ovomaltine.

Obrigada, Patrícia por me mostrar esse vídeo!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008



Eu estava com tanto medo, tão preocupada e agora posso dizer: não doeu! Completei trinta anos e não doeu.

Quem sabe isso não seja um sinal? Fazendo uma analogia com a minha primeira vez: também fiquei nervosa, apreensiva, com medo e quando aconteceu, nem doeu e ainda curti pra caramba. Descobri que tinha nascido pra coisa!

Será que é isso? Será que eu vou me dar bem como balzaca? ;-)

Seja como for, me sinto mais leve que há um ano atrás. Me sinto mais NOVA que há 6 meses atrás. Me sinto mais viva que há 9 meses atrás. E eu prometo aqui, pra posteridade: meus trinta anos vão ficar na história!

Aproveite e leia no Gravataí Merengue sobre a balzaca de hoje.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Hoje é meu último dia com vinte e nove anos.

Apesar de toda neura que tem me perseguido com a chegada dos trinta, é com alegria que me despeço dos vinte e nove. Foi um ano que marcou demais. Muita mudança, muita coisa deixada pra trás, muitos planos descartados. Retorno de Saturno, como não acreditar?

E Saturno chegou pesado, cobrando decisões, jogando coisa fora, estraçalhando com meus sonhos, me mostrando que o futuro que eu imaginava era inviável, me mostrando que as pessoas em que eu acreditava eram de mentira.

As pessoas me diziam que tudo isso passaria, que Saturno volta pra todo mundo e que o que vem pela frente é sempre bem melhor, mas eu, no olho do furacão não conseguia acreditar.

E hoje em dia já estou começando a acreditar que realmente passa. Acho até que pra mim, já passou. Claro que ainda tem muita coisa pra botar nos eixos, mas já estou me acostumando com minha nova vida, com meu novo eu. Sim, porque além de toda a mudança que aconteceu na minha vida, eu também mudei. Primeiro mudei pra me adaptar à nova realidade, mas depois comecei a mudar porque percebi que eu podia ser alguém melhor. E estou gostando muito da nova Daniela.

Não gosto muito de postar letras de música, mas hoje tem uma que resume direitinho os meus vinte e nove:

Vinte E Nove
Legião Urbana

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
Já que você não me quer mais

passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez



sábado, 1 de novembro de 2008

CENTO E QUARENTA E QUATRO caixinhas de Sucrilhos!

Participei da promoção Mal na Foto do Sucrilhos Choco Power e ganhei!

Lucas enlouqueceu quando viu a caixa que chegou pelo correio!

Anota aí: esse é um dos micos que eu paguei e vou cobrar no futuro. "Menino! Eu apareci na internet de pijamas pra ganhar sucrilhos pra vc!Me obedeça!"

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

E Lucas foi tocado por Tio Murphy!

@donalilian ganhou ingressos pra ver Os Mosconautas e me chamou pra ir junto e levar o Lucas. Cruzando horários e cinemas, decidimos pegar a sessão das 19:30 do Interlar Aricanduva. Chegamos master atrasados e a tiazinha do guichê não quis liberar a nossa entrada. FAIL #1

Fomos até o outro lado do Shopping pra compensar com um Mc Lanche Feliz. Não tinha mais os brinquedos desse mês, só as sobras das promoções passadas. FAIL #2

Lembrei que ele tinha pedido o Pica-Pau do Habib's, convenci ele a desistir do Mc Donalds e fomos pro Habib's. Chegando lá os Pica-Paus tinham acabado. FAIL #3

Quando achamos que tinha acabado, já no metrô, a escada rolante parou bem na hora em que íamos subir! FAIL #4

segunda-feira, 27 de outubro de 2008



Elaborar um top 10 é dar a cara à tapa. 10 top 10 então, é só pra quem pode! E o pessoal do Cinema com Rapadura pode!

Pra comemorar o 100º RapaduraCast eles prepararam um super especial com 100 nomes fundamentais para o cinema e paralelo ao podcast, criaram um hotsite que complementa o programa.

A parte do programa que eu mais gostei, sem dúvida nenhuma foram as 10 maiores cenas do cinema. Clique no link, veja os comentários da equipe e assista às cenas.
Estou sentindo que mais uma daquelas fases down está chegando. A diferença é que dessa vez os motivo são outros.

E minha vida dará outra guinada de 360°. Sim, de 360º mesmo. Do tipo que faz, desfaz, vira e desvira e me bota de volta no mesmo lugar de antes.
O tempo passa, voa, atropela.

Quando eu vi, já tinha passado!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Não, não é isso que você está pensando.

Meninas blogueiras estão recebendo suprimentos eternos de desodorante, se enroscando em roupões felpudos e cheirosos, experimentando em primeira mão sorvetes feitos de bombom e ninguém lembra de mim? Eu sou fácil, sou barata e pelo visto, ninguém quer me comprar!

Bem, pelo menos a Bel lembrou de mim quando o assunto era putaria, né? Mas nesse caso eu sou apenas fácil, barata, jamais!
Não bastasse o fato de terem me roubado uma hora ontem à noite, a cada meia hora eu perco mais uma hora. Não acertei o relógio e toda vez que olho pra ele, perco mais uma hora =P

Sim, eu gosto do horário de verão! Gosto de ter um dia mais comprido, o solzinho que vai até mais tarde, da economia de energia e todo o blá blá blá que acompanha. O que eu não gosto é de pegar a escada pra acertar o relógio. E tem que ser a escada mesmo, só com a cadeira eu não alcanço. Vou esperar alguém se prontificar a fazê-lo que é mais fácil e cansa menos.

sábado, 18 de outubro de 2008

Puta coisa duzinferno esse curso! Por causa dele, mais uma vez não conheci a Sam Shiraishi pessoalmente.

Mas também, sábado de manhã é pra morrer! Quando eu saio de sexta, nem bebo. Se eu já passo a aula inteira estragada, imagina de "ressaquinha".

E todo sábado é a mesma coisa. Quando o tédio chega a níveis épicos, separo uma das folhas pra ficar escrevendo frases no estilo twittadas-desabafo. E inspiração é o que não falta porque tosqueira é o que eu mais ouço dentro daquela sala.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Como eu já havia contado num post anterior, durante o #NoS eu recebi uma ligação e participei do RapaduraFone!!!

Está no ar o RapaduraCast 99 - Leitores e Ouvintes. Quer ouvir uma fã surtada? Adiante até os 29 minutos da gravação o/

Aproveitem, cliquem no link e votem no Prêmio PodCast 2008!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Oi?

Antigamente você chegava no caixa e tentavam te empurrar um chiclete, um chocolate... Ontem na Americanas, me ofereceram um chip da Oi. E eu estava apenas comprando um chiclete.
Passando por uma rodinha de pedreiros, escuto:
"...ela percebeu que não ia conseguir nada e resolveu apoiar o cara lá, o afro-americano, o Obama..."

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Essa frase eu ouvi no #futeblog e adorei =D

Fim de semana começou na sexta: jantarzinho no Tendai com @tmgomes, @donalilian do Must Pass, @Kosmidis do Capacitando o Fluxo, @meninaquejoga do Menina que Joga, @MafaldaMonacast do Monalisa de Pijamas e Falcão Azul, que não tem arroba (que eu saiba). Não curti muito a comida, mas a companhia compensou tudo! Não poderia ter imaginado uma noite mais divertida!

Rimos muito! O Cosme (Kosmidis) é uma simpatia, jeitão de carioca. Precisa vir mais vezes pra São Paulo, heim! Foi só pela sua visita que esse encontro rolou! Olha a moral, heim! Mafalda é uma lady! No começo foi difícil associar a voz à uma pessoa de carne e osso, mas agora vai ser difícil imaginar a bonequinha novamente. Falcão Azul é outro, que na minha cabeça, era o Falcão Azul, ué. =P

Confesso que me empolguei demais, falei alto, ri muuuuito, mas perdi o controle quando atendi meu celular e quem estava do outro lado da linha? Quem? Quem? Maurício Saldanha e Jurandir Filho do RapaduraCast. Ainda ganhei um DVD do Sexto Sentido!

Sábado tive o porre do curso pela manhã, estava muito podre! O curso acaba 1:30 e eu sabia que o Cosme estava hospedado lá perto, na Cásper Libero, mas eu tentava ligar pra ele e nada! Fui até a rua do hotel e não consegui falar com ele. Entrei no primeiro hotel que vi e fui perguntar. Ainda bem que ele não se chama João, hahahaha! Dei uma puta sorte e aquele era o hotel certo! Fomos almoçar ali perto, no Sujinho. Pena que não pude ficar muito, mas foi o suficiente pra mostrar pra ele que eu não sou aquela pessoa surtada que ele conheceu na sexta, espero.

Domingo foi o #futeblog. Quase não fui, acordei atrasada, não sabia como chegar, mas decidi ir mesmo assim e não me arrependo! Conheci muitas @s pessoalmente, não reconheci outras tantas com quem eu sempre converso e fui reconhecida! Impossível listar as @s presentes =D Levei o Lucas e caralho! O moleque causou muito! Corri mais do que qualquer uma das pessoas que jogou! Até passar as mãos nos peitos da Gabi, ele passou!

E o único porém desse fim de semana foi essa minha condição de Cinderela que sai correndo à meia-noite. =P

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Atenção pessoas que estão chegando aqui através do post da Bel no Ato ou Efeito: Meu nome é Daniela, tenho 29 anos, moro em SP e sou SOLTEIRA! Ficou faltando esse detalhe importante na minha descrição ;-)

E sim, eu gosto muito e entendo do assunto!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Toda vez que vou ao banco, é uma tensão dos infernos!

O problema não é entrar, tenho as manhas, sei que TODAS minhas bolsas travam as portas giratórias. Então já me preparo: enfio a bolsa no guarda-volumes e entro só com a carteira e o celular na mão.

Minha tensão é porque eu fico o tempo todo preocupada com a hora de sair. Tenho medo de sair do banco, ir embora e esquecer a bolsa no guarda-volumes. E antes que você ria e diga que isso é ridículo, aviso que já fiz isso. DUAS vezes.

¬¬

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Sei que é feio ficar feliz quando o outro se ferra, mas dessa vez eu não pude segurar. Apontei o dedo e ri na cara mesmo.

Se fodeu!

E foi bem feito!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Ando meio surtada com a idéia de fazer 30 anos, e mesmo que eu tente, não vou conseguir adiar. Daqui a menos de um mês entro pro time das balzacas.

E em pleno inferno astral, o Lucas resolve ter a seguinte conversa comigo:

_Mãe, o Tio Cá (namorado da minha irmã) tem filhos?
_Não, Lucas. O Tio Cá não tem filhos.
_Por quê? (Agora tudo pra ele é por que?)
_Porque ele é muito novo pra ter filhos. Ele nem é casado! Ele é só namorado da Tia Pri.
_Mãe, você é casada?
_...
_Mãe, você é casada?
_Não, filho. Eu já FUI casada com seu pai.
_Mas por que o tio Cá não tem filhos?
_Porque ele ainda é muito novo, Lucas!
_Mãe, você é nova?
_...
_Mãe, você é nova?
_...
_Mãe?
_Vamos passar na padaria, Lucas?

sábado, 4 de outubro de 2008

Acabei de receber uma ligação do Hospital da Vila Nhocuné. O cara explicou que estava tentando localizar um familiar de um tal de Lázaro Fulaninho da Silva, entrou em contato com a Telefônica e eles passaram o telefone aqui de casa. Segundo a Telefônica, a gente moraria na mesma rua que o Lázaro Fulaninho da Silva.

Perguntei qual o nome da rua que ele procurava e não era minha rua. Também começava com Coronel, mas era um outro Coronel...

Desliguei super triste por não poder ajudar, mas logo depois pensei: e se fosse a minha rua, eu teria coragem de sair na rua pra dar o recado? Como saber que não era um golpe, que não tinha alguém esperando eu sair na rua?

Espero que ele encontre algum familiar do Seu Lázaro, espero que o Seu Lázaro saia bem dessa. É muito triste não poder ajudar, mas mais triste ainda é não poder ajudar por medo, mais triste é viver com medo.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Campanha “Não aceite informação pela metade”, idealizada pela FEMAMA, e o movimento “Outubro Rosa – Mulher Consciente na luta contra o câncer de mama” têm o objetivo de alertar a sociedade brasileira para a importância da realização do exame de mamografia para o diagnóstico precoce da doença e tratamento adequado do câncer de mama.


Clique na imagem e vá para o site da campanha



O Brasil estará mais rosa no mês de outubro. Prédios e monumentos receberão iluminação especial para chamar a atenção da população para o movimento Outubro Rosa - Mulher Consciente na luta contra o câncer de mama e para a Campanha Não aceite informação pela metade.

O movimento e a campanha têm o objetivo de dar visibilidade à luta contra o câncer de mama, fortalecendo a importância do diagnóstico precoce, do acesso de qualidade e eficiente ao tratamento e reabilitação da mulher, diminuindo o tempo de espera entre a descoberta da doença e o seu tratamento, que atualmente é de 180 dias no SUS – Sistema Único de Saúde.

Aproximadamente 80% dos tumores são descobertos pela própria mulher ao palpar suas mamas. Porém, um dos fatores que dificultam o tratamento é o estágio avançado em que a doença é descoberta. Geralmente, quando a mulher consegue localizar o nódulo na própria mama signifca que este já se encontra em um estágio de desenvolvimento que exige mais atenção.

Por esse motivo é importante que o auto-exame das mamas seja um exercício regular, praticado mensalmente. É legal estipular uma rotina, um dia do mês em que você já tem um compromisso com você mesma: o de se cuidar. É bom lembrar que no início do período menstrual, a mama pode apresentar alguns nódulos funcionais que se confundem com anormalidades, por isso, o ideal é que o auto-exame seja realizado de 7 a 10 dias após o início do ciclo.

E não esquecer das mamografias. Mulheres acima de 40 anos devem realizar o exame anualmente. No caso de mulheres que apresentam casos de câncer de mama na família, o acompanhamento deve ser feito a partir dos 30 anos.

Se previna, se cuide, se informe e e acima de tudo: SE AME!

Para saber mais:http://universodamama.com.br

Como realizar o auto-exame das mamas

Para doar mamografias digitais, entre no site e clique no botão.
Clique na imagem e jogue Genius no logo do Google Chrome:


segunda-feira, 29 de setembro de 2008



Atenção Senhores Candidatos!

Estou vendendo meu voto! Mas cobro caro!

Em vez de dinheiro:

Quero que me pague com ensino público de qualidade onde eu possa matricular meu filho sabendo que quando chegar a hora do vestibular ele irá competir em pé de igualdade com um aluno formado em escola particular. Uma escola com professores capacitados, recompensados financeiramente e incetivados profissionalmente. Uma escola que trate cada aluno não como um livro em branco, mas como um indivíduo, como um cidadão em formação.

Quero que me pague com um sistema de saúde pública que funcione. Onde eu não precise pagar pra ter o direito de fazer um exame, de ser internada, de ser medicada. Com consultas agendadas, sem filas quilométricas, sem gente morrendo por falta de atendimento. Quero campanhas incentivando o parto normal, o aleitamento materno, a maternagem e o respeito à criança.

Quero que me pague com segurança pra sair sem medo de ser assaltada, pro meu filho saber o que é brincar na rua, segurança pra viver. Quero policiais que prendam os bandidos e bandidos que fiquem na cadeia.

Quero que me pague devolvendo as quatro horas que os paulistanos perdem no trânsito todos os dias. Seja no carro, no ônibus ou apertados dentro do metrô. Quero mais opções de transporte público, mais linhas, mais rotas, mais conforto, mais dignidade.



E aí, quem vai pagar o preço do meu voto?

Será que estou cobrando caro mesmo?

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Esse papinho de dar o cu pra não perder o selinho não tem nada de novidade.

Estudei com um menina que alardeava pra escola inteira que ainda era virgem. Grandes bostas, a maioria de nós era virgem aos 13 anos! A diferença é que ela, assim como Caroline Miranda, a sobrinha postiça da Gretchen, também dava o cu. A diferença é que ela não fazia isso em frente às câmeras, mas no quartinho da horta, que ficava nos fundos da escola. E nem ganhou dinheiro com isso, imagino eu.

Agora, um pouco de música de qualidade no blog =P



Eu viajo demais, faço muitos planos, sou daquelas que contam com o ovo no cu da galinha, sempre. E me fodo, sempre.

Acredito demais nas pessoas, acho que as conheço mesmo sem nunca ter conversado decentemente com elas.

Apesar do meu pessimismo, sou uma eterna Poliana. Penso em todas as possibilidades de dar errado, mas no fundo acredito que vai dar certo.

Já sei o que vou fazer com cada centavo do prêmio que eu vou ganhar na loteria. Um dia, quando eu começar a jogar, eu vou ganhar.

Tenho na cabeça a planta da casa que um dia eu vou construir. Fiz alguns esboços que se perderam com o tempo, qualquer dia eu boto no papel de novo.

Já acreditei em príncipe encantado, achei até que tinha encontrado o meu. No final descobri que era só um sapo mesmo, muito bem disfarçado, mas um sapo.

Deixei de acreditar em príncipes, mas não em relacionamentos. Continuo acreditando que o cara certo existe e que um dia ele vai aparecer. Fantasio, idealizo. Tento até acreditar que os caras errados que aparecem vão acabar se transformando no cara certo, num cara legal... e é lógico que isso nunca acontece. Gente, como tem sapo solto por aí, né?

E eu sigo vivendo no meu Fantástico mundo de Bob particular. Sonhando, idealizando, acreditando e me fodendo.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008




kaprixXxE nah xXxapinHAH I kOMemORe u EMU Day!!!!!

kERu Ve todu mUndU xXxorANU i kORtANu UxXx PuLSUxXx!!!!!


E pronto, que isso é o máximo que eu consigo!

E atenção para o dicionário que vai mudar a sua vida: Miguxês Translator.

domingo, 21 de setembro de 2008

Na sexta o Lucas trouxe uma árvore feita em papel cartão. O tronco em papel marrom, com um palito de sorvete colado atrás. A copa foi feita em papel verde, com o contorno da mão de cada aluno. Pena que eu não lembrei de tirar foto antes do Lucas detonar brincando com ela.

Ele veio pra casa todo feliz, mostrando a árvore e contando que domingo era dia da árvore.

Hoje, eu perguntei pra ele: "Você sabe que dia é hoje?". Ele não lembrou, então eu falei: "Hoje é domingo, lembra o que a gente comemora hoje?" e mostrei a árvore que ele tinha feito.

Na hora que ele viu a árvore, abriu o sorrisão e respondeu: "Hoje é dia da mão!"

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Twittar é tão mais fácil quando não se tem grandes idéias.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

A melhor twittada de hoje foi durante o almoço: aqui

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Eu sempre fui chata. Mas ultimamente ando insuportavelmente chata.

Nem eu estou me aguentando.

comofas/
Quando acho que as coisas estão mudando, que eu finalmente estou dando um rumo pra minha vida, eu me vejo presa de novo às mesmas situações de sempre.

É como se eu me esforçasse tanto pra no final descobrir que estou andando em círculos.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Faz tempo que estou tentando finalizar essa lista de PERSONAGENS que eu pegaria. A princípio era pra ser um top 5 clássico, mas ficou grande e resolvi partir para um top 10 mesmo.

É difícil desassociar os personagens dos atores que os interpretaram, e confesso que isso pesou em algumas escolhas.

Segue a minha lista e por favor, digam quem estaria na sua lista!

Joe Black
Do filme Meet Joe Black


A morte não poderia ser mais sedutora... Brad Pitt numa mistura de inocência e maldade, pego e faço! Muito!

Wolverine
Das HQs


Acho que o primeiro Wolverine que eu conheci foi o do desenho animado, depois me apaixonei de vez pelo das HQs que um ex-namorado colecionava. Botar o Hugh Jackman para interpretá-lo no filme foi apenas um up nos meus sonhos.

Joey Tribiani
Da série Friends


O burrinho gostosinho e fofo. O vizinho perfeito. O Fuck Buddy dos sonhos.

Aragorn
Do filme The Lord of the Rings


Digo que é o do filme porque a descrição no livro é bem clara: Aragorn é feio. O negócio é que o Viggo Mortesen também é feio pra cacete. Eu não consigo entender como o Aragorn do filme pode ser tão TUDO que ele é!

Sawyer/Sayid
Da série Lost.


Duh! Eu sei que eles são dois personagens distintos, mas foi o jeito mais fácil que eu achei de fazer essa lista ter apenas 10 pegáveis. E outra: eu pegava os dois juntos numa boa. Sabe como é... nós três numa ilha deserta.

Officer Tom Hanson
Personagem do Johnny Depp na série Anjos da Lei


Desde os 10 anos eu sonho em pegar esse homem. No fundo eu estou falando do Johnny Depp mesmo, mas esse foi o primeiro personagem dele que mexeu com meus hormônios.

Sgt. Martin Riggs
Personagem de Mel Gibson em Máquina Mortífera


Ele é macho pra caralho e tem um parafuso a menos. Tudo o que o que os homens por quem eu me interesso na vida real são.

Bruce Wayne
Identidade secreta do Batman.


Inteligente, rico e dirige o batmóvel. Pego fácil, desde que não esteja vestido de Batman, com a cueca por cima das calças. George Clooney e Christian Bale ajudaram a construir a fantasia.

Steve Brady
Da série Sex and the City.


Namorado legal, marido legal, pai legal. Esse não é só pra pegar, com esse eu caso numa boa.

Chris Varick
Do filme Boiler Room.


Você não deve fazer nem idéia de quem é Chris Varick. Ele é um personagem secundário de um filme inexpressivo. Por que ele tá na lista? Porque eu preciso confessar que curto o Vin Diesel. Ele é uma das coisas na vida que eu "gosto mas tenho vergonha". E nesse filme, mesmo aparecendo pouco, está de tirar o fôlego, de terno e gravata. Pena que não achei nenhuma imagem dele nesse filme.





UPDATE: Após anos, achei uma foto do Chris Varick.

Now you say you're lonely
You cry the long night through
Well, you can cry me a river
Cry me a river
I cried a river over you

Now you say you're sorry
For being so untrue
Well, you can cry me a river
Cry me a river
I cried a river over you

You drove me, nearly drove me, out of my head
While you never shed a tear
Remember, I remember, all that you said
You told me love was too plebeian
Told me you were through with me and

Now you say you love me
Well, just to prove that you do
Come on and cry me a river
Cry me a river
I cried a river over you
I cried a river over you
I cried a river...over you...



A versão mais famosa é a da Julie London, mas essa música foi composta originalmente para Ella Fitzgerald. A versão da diva também é maravilhosa, mas o que Ella Fitzgerald canta que não fica foda, né?

A que eu mais gosto é essa aqui, na voz de Diana Krall:
<

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Liguei na Nobel pra perguntar o preço de um livro e o vendedor me solta um: "Tá sentada?" e ainda me disse que o livro "é pequeno mas é caro"!

Ele não deve receber comissão, né?
E pela primeira vez na vida, não vou contar pra ninguém!

Mas se você acha que sabe do que eu estou falando, pode perguntar. Eu não vou mentir. Se você descobrir por conta própria, eu confirmo!

domingo, 7 de setembro de 2008



Num Baile Apple no Clube Ipê!!!!!

Foi a melhor revival night EVER!!!

Fiquei sabendo desse baile por acaso, falei da Apple numa twittada e resolvi dar uma busca pra saber quando o grupo tinha acabado de vez. Olha o que São Google me mostra:



Quando ouvi a vinheta, achei que minha cabeça fosse explodir! Um milhão de lembranças, imagens, músicas e pessoas invadiram minha memória. Mandei o link pra Camila e decidimos: nós iríamos e iríamos juntas, como há 15 anos atrás.

Confesso que senti vergonha quando contei na mesa do Asterix que tinha que ir embora porque ia pra uma balada japa. O mesmo tipo de vergonha que sinto quando começo a me empolgar falando de coisas nerds com meus amigos não-nerds.

Chegamos cedo, ainda não estava aberto. E foi aí que a sessão flashback começou. Ficamos lembrando do pessoal lá fora, fazendo hora antes de entrar, das identidades falsificadas, de como eu tinha que esperar o metrô abrir pra poder voltar pra casa. Das brigas que sempre aconteciam: Liba X Carrão, Objetivo X Anglo, Poli X Mauá. Foi num baile da Apple que eu vi o São Paulo se tornar Bi-Campeão Mundial!

Quando entramos, foi mágico! Tá quase tudo igual, só o palco está mais baixo. O melhor foram as músicas! Nossa! Dava pra saber a idade de cada um pela empolgação com as músicas antigas! É, estava cheio de pivete, molecadinha que nem tinha nascido (ô exagero!) nos tempos áureos da Apple.

Me diverti muito, dancei horroreZ! Tocaram Mr Vain, Snap, Culture Clube, Technotronic! Só faltou soltarem a vinhetinha!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Foi num relance e o reconheci mesmo sem nunca tê-lo visto antes. Sentado na mesa ao lado desde sempre, me esperando. Cinzeiro cheio e copo vazio.

Sem olhar diretamente em seus olhos, me apresentei com a certeza de que ele já sabia meu nome. Sem nunca ter escutado sua voz, ouvi toda a história de sua vida. E eu já conhecia cada detalhe, adivinhava cada frase num déjà vu forjado, com uma espontaneidade forçada.

Uma fração de segundos, um descuido e eu estava nua, desarmada.

Desalmado.

E sem olhar nos meus olhos, foi embora. Sem se despedir, sem olhar pra trás. Fiquei apenas com seu cheiro impregnado em minha pele que ele nunca tocou. Condenada a viver uma vida de recordações que nunca existiram.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Falando da inocência dos amores de infância no Mentes Psicodélicas.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Não tem jeito, é sempre assim, pode ser no metrô, no ônibus ou andando pela rua: eu não consigo segurar o riso. É uma merda! Eu pareço uma retardada rindo e tentando disfarçar com os fones de ouvido.

Quer saber o que eu ouço? Dá uma olhadinha aqui do lado. Tem uma caixinha só com links pros podcasts que eu gosto!

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Estreando um blog ressucitado novo junto com a Lina e o Gump.

Sabe como é... papo vai e papo vem no msn... "E aí? Tá fazendo alguma coisa? Bóra ressucitar um blog?"

Clique na imagem e exploda sua cabeça:



Mentes Psicodélicas

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Ninguém mais vai poder dizer que esse blog aqui é perda de tempo.

Ele já me rendeu uma credencial de imprensa pra Bienal e agora vai me dar um par de ingressos!

Daniel Nascimento, Anderson Bizzocchi e Elidio Sanna. São eles que vão me dar esse par de ingressos.

Os três juntos formam a Cia. Barbixas de Humor. Eles criaram uma promoção muito legal (bem, você vai achar legal se tiver um blog) pra divulgar o novo espetáculo deles, o Em Breves. Pra participar, basta publicar um vídeo dessa playlist aqui e explicar sobre a promoção.

Dá uma olhaidnha no regulamento. Ainda bem que eles não pedem que o blog seja comentado, bem escrito ou bem frequentado, senão eu ficaria de fora, huahuahua!



Putz! Eu ri alto assistindo os vídeos. Certeza que eu vou passar vergonha no teatro rindo mais alto que tudumundo =P

E como eu não aguento, tenho que falar: Barbixas? Ah, gente! Eu tô fazendo uma campanha pra que todos os homens barbados entrem na gillette e vocês me vêm com Barbixas?

Barba incomoda! Barba pinica! Barba machuca!

Um dia faço um post só falando sobre isso =P

domingo, 24 de agosto de 2008


Atenção para a credencial!



Estava super ansiosa! Essa é a primeira Bienal que acontece em São Paulo depois que voltei pro Brasil.

Protelei e acabei deixando a visita pra sábado, quando aconteceriam a tarde de autógrafos da Tekka - Pediatria Radical (Senac) e da Cláudia - Bebês de mamães mais que perfeitas (Centauro).

Radicais e Apoteóticas apareceram pra prestigiar nossas queridas escritoras. Foi maravilhoso! Revi pessoas queridas e conheci pessoalmente outras tantas. Sabe aquela sensação de estar entre semelhantes? Pois foi assim que me senti no meio daquelas mulheres e seus filhotes.

Não consegui andar tanto quanto queria. Se tivesse ido sem o Lucas, com certeza teria aproveitado bem mais, mas por outro lado, não teria visto a farra que ele fez com as outras crianças. Crianças Radicais, filhos de mamães mais que perfeitas que abraçam a campanha!


Bebês de mamães mais que perfeitas




Pediatria Radical




Lucas na pag 77


*Clique nas fotos para ampliar

Bagunça gostosa, crianças correndo pra todo lado, fazendo picnic no corredor. Fotos e mais fotos. O "ajuntamento" era tão grande que as pessoas que passavam davam uma espiadinha pra ver quem era o famoso que estava autografando! Morri de rir com uma das meninas querendo saber O QUE e pra QUEM eu dei pra conseguir a credencial de imprensa!

Saí de lá com sacolas cheias, carteira vazia e uma sensação deliciosa de quero mais.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Coisas estranhas acontecem o tempo todo! Principalmente comigo!
Tem uma coisa que vem me incomodando muito nos últimos dias. É uma coisa pequena, sem muita importância. E como toda coisa pequena que fica muito tempo arranhando minha cabeça, ela está crescendo. E quanto mais ela cresce, mais ela incomoda.

E essa coisa pequena criou uma paranóia (também pequena) que com o passar do tempo foi se desdobrando em várias paranóias secundárias. Umas menores, outras maiores. Umas mais simples, outras mais elaboradas, verdadeiras teorias da conspiração!

Agora estou aqui, cheia de paranóias, simplesmente porque não tenho coragem de fazer uma simples pergunta. Bem, na verdade não sei ao certo se me falta coragem pra fazer a pergunta ou pra ouvir a resposta.

E não. Não é disso que você está pensando que eu estou falando. Deixa de paranóia!

domingo, 17 de agosto de 2008



Minha memória nunca foi das melhores, mas depois da gravidez, ela piorou consideravelmente. Efeito placenta. Então, pra tentar me organizar, eu faço listas.

Faço lista de compras, lista com itens pra levar em viagens, lista de tarefas para o dia seguinte, lista de filmes que eu preciso assistir, lista de tudo o que eu precisar lembrar - nem que seja daqui a 5 minutos.

E minhas listas são bem organizadas: a lista de tarefas, pela prioridade; a de filmes, por ordem alfabética; a de mercado, pela ordem que eu passo pelos corredores (eu sempre faço compras no mesmo mercado e tenho uma ordem certa pra passar por cada corredor TOC).

Tudo seria perfeito se EU fosse tão organizada quanto minhas listas, mas não: sempre esqueço de levar a lista pro mercado. Perco as listas que eu deixo na minha mesa. Ignoro as prioridades e foco naquilo que tem menos importância.

E se parar pra pensar, acho que isso é um reflexo da minha vida. Falta organização, faltam metas, falta estipular prazos e principalmente: falta parar de dar importância às coisas pequenas e me focar nas prioridades. Parar de gastar tempo e energia com coisas que não vão me trazer retorno algum, que não vão me levar a lugar algum.

Mas eu paro, penso, entendo e esqueço. Como sempre.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

tec: Bom dia, a sra. Patrícia, por favor? Aqui é da NET e estou ligando para reagendar a visita que estava programada para hoje.

eu: A Patrícia não está, mas pode falar comigo.

tec: Qual o nome da senhora?

eu: Daniela.

tec: Olha DANI, como está chovendo blá blá blá...


Tá aí uma coisa que eu odeio! Que intimidade é essa? Eu sou uma cliente, não sou sua amiga!

E não sei que orientação mala é essa que dão pra vendedor de shopping. Já não basta ficar na porta da loja te assediando pra ver uma coisinha, depois que você entra ficam com essa de "Dani, ficou bom?", "Dani, quer outra cor?", "Dani você é minha melhor ameeega!".

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Inspirada pelo último MonaCast, resolvi lutar contra a síndrome da placenta e lembrar como eu era aos 15 anos.

Sou de novembro de 78, então vivi meus 15 anos em 94. Não debutei, não tive festa, não viajei.

Na época estudava na Federal (ETFSP, hoje é Cefet-SP), segundo ano de eletrotécnica. Vivia a liberdade de estudar longe de casa, sair de manhã e só voltar à noite.

Com 15 anos eu era toda revoltadinha. Fumava, bebia, jogava truco no bosque e frequentava balada japa. Era o avesso da CDF que sempre fui no primeiro grau. Ouvia um pouco de rock e muita dance music. Meu lado nerd também começou a aflorar nessa época, foi quando comecei a jogar RPG (shame on me!).

Carregava uma agenda que era escrita em código e não fechava de tanta tranqueira pendurada. Tinha cabelão comprido, com uma mecha loira ¬¬ Usava calça de sarja com barra dobrada pra ficar agarradinha (moda de japa), ia toda quarta-feira no cinema pagando 1/4 da entrada e passava toda noite de sexta no Shopping Paulista, tomando Heineken o.O na praça de alimentação. Nessa época ainda se podia fumar dentro dos shoppings =P

Já tinha beijado, mas nunca namorado sério. Ainda era virgem (!!!). Nunca fui a popular do colégio (tipo filme americano), mas conhecia todo mundo, principalmente os meninos ;-)

Lia Capricho, Querida, Atrevida... e me divertia junto com minhas amigas mandando cartas pra essas revistas. Coisas do tipo: "Seduzi meu padrasto" ou "Estou grávida do namorado da minha irmã". E elas eram publicadas, junto com conselhos hilários, hahahaha.

1994 foi ano de Copa - ano do tetra, numa época em que eu ainda me interessava por futebol. Foi o ano em que o Senna morreu. Foi quando começamos a gastar em Real. E isso é tudo que eu consigo lembrar. Você lembra de mais alguma coisa?

A foto abaixo é do dia em que completei 15 anos. Aff!

domingo, 10 de agosto de 2008

Feliz dia dos pais para o meu pai, para o seu pai, para o pai do meu filho, para o pai dos seus filhos.

Feliz dia dos pais para os pais presentes, para os pais ausentes, para os pais vivos, para os pais falecidos.

Feliz dia dos pais para os pais de sangue, para os pais de coração. Para os avôs, para os tios, para os padrinhos.

Feliz dia dos pais para os pais que também são mães. Feliz dia dos pais para as mães que também são pais.

E principalmente: Feliz Dia dos Pais pra mim.

sábado, 9 de agosto de 2008

Não quero muito. Não espero muito. Não peço muito.
Só quero quem me queira.
Só espero que tenha força, que tenha inteligência, que tenha coragem.
Só peço que me procure, que me busque, que me resgate. Só peço que me arrebate.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Tá difícil pegar o ritmo novamente, voltar a escrever como antes. Esse blog tá meloso demais, miguxo demais pro meu gosto. Tudo bem que mesmo o blog antigo sempre foi antes de mais nada, um blog pessoal, mas do jeito que tá é um exagero. Mimimi isso, mimimi aquilo. Sifudê, Daniela!

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

E o assunto do dia é o fim do mundo. Bom, pelo menos no Twitter, não se fala em outra coisa.

Eu já acreditei no fim do mundo, ou melhor, já acreditei que o mundo tinha acabado. E a melhor parte do fim do mundo, é a reconstrução. Então, se o mundo acabar, paciência! Eu vou continuar viva. Tão viva como eu estou me sentido agora.

E agora dá licença que eu preciso voltar lá pro quintal. Tô construindo uma navezinha maneira pro Lucas. Só falta pintar e passar um arquivo de áudio pro cristal, com um conselho pra que ele nunca use a cueca por cima das calças.



Update: Aparentemente o fim do mundo foi adiado pra 10 de setembro.
Sinto que a vida tá me dando um toque: se prepara pra outra volta completa, com todos os altos, baixos e loopings que se tem direito.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Tenho medo de exagerar, de sufocar e acabo fazendo menos do que devia.

Tenho medo de esperar, de parecer desinteressada e acabo fazendo mais do que devia.

Quando é que vou aprender a dose certa?

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Sabe aquele papo de estar no lugar certo na hora certa? Então. Não rola comigo, eu sempre estou atrasada.

Quando eu chego, as coisas já aconteceram, os doces acabaram, as luzes se apagaram... eu que sou muito devagar ou a vida tá fugindo de mim?
Agora que eu notei: as postagens estão com os horários todos errados!

Vou tentar consertar =P

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Eu só queria um sinal pra saber se estou indo no caminho certo...

domingo, 3 de agosto de 2008

_Você é feliz?

Se eu sou feliz? Mas é assim mesmo que se pergunta? A gente tem que SER feliz? Eu só sei dizer se eu ESTOU ou NÃO ESTOU feliz. E isso muda tão rápido que fica difícil responder.

Tenho sim, muitos motivos pra achar que sou feliz. Mas nenhuma certeza pra afirmar. Se eu fosse mesmo feliz, por que eu demoraria tanto pra responder?

Ah! E se você ainda quer saber: ESTOU sim, muito feliz!
Cheguei em casa ontem e cadê o demaquilante? O meu, não achei até hoje. Deve ter ficado no Japão, junto com quilos de maquiagem que achei que não valia pena trazer por causa do peso *pausa pra chorar*. Minha irmã foi viajar e levou o dela.

Precisava tirar o rímel à prova d'água sem demaquilante. Lavei o rosto. Ainda estava de rímel. Tentei soro, ainda estava de rímel. Tentei o opti-free (estava testando todos os líquidos ao meu alcance), lógico que eu ainda estava de rímel. Ia tentar sabonete, mas não tive coragem. Lembrei do shampoo do Lucas (não arde os olhos, né), continuei de rímel. Desisti. Aceitei o fato de que acordaria a cara do Poo e fui dormir.

Hoje de manhã, fui escovar os dentes preparada pro que ia enfrentar no espelho. E a surpresa: eu acordei linda, maquiada como uma global em novela! Tá, dando um desconto pra baba no canto da boca e pros cabelos desgrenhados, acordei linda. O rímel não borrou, não manchou, e eu acordei praticamente montada ;-)

Se meus cílios não caírem até a noite (que é quando minha irmã volta com seu demaquilante), vou dormir de rímel e acordar com olhar fatal todos os dias, hahahahaha

sábado, 2 de agosto de 2008

Eu não minto. Posso tentar me esquivar, mas não vou mentir.

Eu acredito. Posso até desconfiar, mas prefiro sempre acreditar.

Eu sou fiel. Seja com um amor, seja com um amigo.

Eu não sei dizer não. Quando me pedem algo que posso fazer, eu vou fazer, mesmo que não queira.

Eu me empolgo fácil. Se gosto de alguma coisa, deixo me levar com muita facilidade.

Eu me preocupo excessivamente com a imagem que os outros têm de mim. Por causa disso, perco um pouco da espontaneidade.

Eu fico em segundo plano. As pessoas que amo sempre têm prioridade.

Eu me decepciono. Porque sempre acho que as pessoas vão agir como eu agiria.

quinta-feira, 31 de julho de 2008




A Semana Mundial da Amamentação - SMAM - é uma iniciativa da Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno – WABA – que acontece todos os anos, desde 1992, de 1° a 7 de agosto, com o objetivo de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. O tema desse ano é Apóie uma Mãe.

Foi introduzida no Brasil em em 1993 por Denise Arcoverde, do blog Síndrome de Estocolmo, fundadora do saudoso grupo Origem e criadora da comunidade Grupo Virtual de Amamentação.

E como nos outros anos está rolando a Blogagem Coletiva. Divulgue, conte a sua história! Apóie uma Mãe.

No meu tempo a gente aprendia a cantar a música da dona aranha...

Isso que dá morar na Z/L. Se ele aprender o hino do corínthians, mudo de escola!

quarta-feira, 30 de julho de 2008

_Vem Lucas! Vamos tomar banho. Depois você vai almoçar e vai pra escolinha. Hoje você vai rever seus amiguinhos, vai brincar com eles, vai conversar...

_Vou bater nos amiguinhos!

¬¬
Não tenho mais dúvidas de que virei a página. Foi doloroso, mas consegui enfim botar um ponto final no passado.

Hoje é o dia que o meu futuro começa.

terça-feira, 29 de julho de 2008

A verdade é que pra cada texto postado aqui no WL, tem mais uns três rascunhos que eu não tenho coragem de publicar.

sábado, 26 de julho de 2008



No meio da minha bagunça, encontrei uma fita K-7. Só de bater o olho nela, sabia o que era: uma seleção de lentas feitas por um namoradinho da adolescência. Revirei a casa e consegui encontrar um toca-fitas \o/

Sempre associei músicas a determinados momentos da minha vida. Minha memória visual não é tão boa quanto a musical. Foi só começar a ouvir e lembrei de frases, de festas, de vários momentos bons que eu vivi ao som dessas músicas.

E lembrei de como era gostoso ganhar um presente desses. Lembrei de como era gostoso dar um presente desses. Do trabalho que dava escolher as músicas, separar os CDs, estudar uma ordem harmoniosa, calcular os tempos pra caber certinho nos dois lados TOC.

Ah! E fiquei surpresa, pois mesmo tendo ficada perdida nas minhas bugigangas por 15 anos, a fita está funcionando muito bem. Quanto às músicas, tá uma salada: The Platters, Michael Bolton, Aerosmith... ouvindo assim, parece só um monte de músicas misturadas, mas eu sei que na época, cada uma delas teve um bom motivo pra entrar na lista... E hoje elas serviram pra me lembrar de uma pessoa muito especial. Não, não foi do cara que gravou essa fita pra mim. Foi de mim. Essas músicas me fizeram lembrar quem eu era há 15 anos atrás.

quinta-feira, 24 de julho de 2008



Minha vida é feita de caixas, malas e pacotes.

Parte deles contém o meu passado. Minhas coisas e lembranças do período pré-Japão. Esses estão empacotados, etiquetados e empoeirados. Estão lá há 10 anos. Um dia eu crio coragem e mergulho neles.

Meu presente... Esse ainda não chegou, se esconde entre um passado que não vai embora e um futuro que nunca chega. Meu presente ainda é feito de malas desfeitas.

Meu futuro espera pra ser empacotado. As caixas estão lá, vazias. Só falta a coragem de decidir como etiquetar cada caixa. E me falta coragem porque sei que no momento em que eu fechar essas caixas, estarei transformando um futuro que nunca aconteceu num passado que nunca passou.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Fiquei dois dias pensando no que escreveria pra me defender dessa idéia que a Fabi e a Camila têm de mim. E bem, não tem jeito. Alguém que quer se defender das "acusações" de nerdice com um post, perde toda a razão...

Talvez eu seja mesmo nerd, mas só um pouquinho, bem pouquinho ;-)

Not that there's anything wrong with that! < /Seinfeld >

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Dia de feira por aqui.

Eu gosto de ir à feira. Obviamente, não pela muvuca e muito menos pela delicadeza dos feirantes, mas pela variedade de cores, aromas e sabores. E principalmente: pela FARTURA.

No Japão tudo é muito pequeno, frutas e legumes são vendidos por unidade. E são caros! Lembro que quiabos vinham em pacotinhos com 10. Abobrinha (zucchini) eu comprava por unidade. Uma pequena custava cerca de 1 dólar.

Aqui são barracas e mais barracas enfileiradas, montes de frutas, tudo vendido às dúzias, aos quilos, e muita variedade. Acho que é essa sensação de fartura e pechincha que a feira livre tem que me seduz.
Eu já fui uma pessoa capaz de me concentrar no que fazia. Infelizmente, num momento de distração eu perdi essa habilidade, nunca mais achei e todos os meus momentos viraram momentos de distração.

Desconfio que parte da minha capacidade de concentração tenha sido absorvida pela placenta, assim como foram a memória e alguns neurônios... e pelo nível da coisa, se eu tiver outro filho, viro um zumbi desmemoriado e dependente de ritalina.

terça-feira, 15 de julho de 2008



Queria ser dessas pessoas que não se arrependem de nada.

Eu me arrependo de tudo. Do que eu fiz, do que eu não fiz. E quando não é o arrependimento propriamente dito, eu fico imaginado como teria sido se eu tivesse feito diferente.

Fico imaginando universos paralelos onde eu vivo vidas baseadas em outras escolhas. E elas sempre parecem melhores...

domingo, 13 de julho de 2008

Eu fui. E adorei.

Decidi que era hora de parar de me sabotar e botar a cara pra fora de casa. Estava morrendo de medo de me sentir deslocada, mas fui muitíssimo bem acolhida. Abracei gente que eu queria abraçar há tempos, avatares de mal gosto viraram gente de carne e osso, urls ganharam nome... pude agradecer quem me ajudou mesmo sem me conhecer, ri e me diverti muito! E voltei pra casa cheirando a fumaça...

E conversando sobre blogs, twitter e orkut na festa junina mais nerd que eu já fui, fiquei imaginando com quem eu gostaria de dividir aquele momento e descobri que eu não preciso dividir nada com ninguém. Eu estava lá e bastava.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Tem uma fase em que os bebês se revoltam e trocar as fraldas vira uma tarefa extenuante, mais ou menos aos 10 meses. Nessa época, eu desenvolvi uma tática: dava alguma coisa diferente pro Lucas se distrair. De preferência, uma coisa que normalmente ele não podia pegar, celular, chaves, o PSP ou o DS. E funcionava.

Conforme o tempo foi passando, ele não se conformava apenas em segurar o objeto de desejo, tinha que estar ligado, fazendo barulho. Aos poucos ele foi pegando o jeito e a cada troca de fraldas ele descobria um botão novo. Com pouco mais de um ano ele já sabia como abrir o álbum de fotos do meu celular japonês.

Agora não preciso mais trocar fraldas, mas o interesse dele pelos gadgets continua. Hoje peguei ele mexendo no meu DS. Ligou, foi apertando os botões e selecionando até o jogo começar. Perguntei pra ele: Já ligou? Tá conseguindo jogar? Ele olhou pra mim e exasperado, falou: Não, Mãe! Aindo tô aplendendo!

terça-feira, 8 de julho de 2008



Eu não gosto de ir ao salão, não tenho saco pra interagir. Sabe aquele papinho mole de salão?

Então eu prefiro fazer as unhas em casa. Só vou quando é pra cortar o cabelo. E ainda me sinto lesada, porque com a quantidade de cabelo que eu tenho, devia ganhar um belo de um desconto.

Dessa vez fui no salão onde minha mãe corta o cabelo dela. Sabe o que eu mais gostei de lá? Lá não tem conversa fiada, fofoquinha. Quem corta cabelo são dois homens. Héteros. As manicures são mulheres, mas ficam num outro ambiente. Enquanto um deles cortava meu cabelo, o papo que rolou foi sobre carros. Falaram de um fusca turbinado que tem lá perto, de um programa de carro que passa na globo... e eu fiquei feliz por não precisar interagir. Só dei meu pitaco quando começaram a falar de calvície, um dos meus grandes pavores.

E sabe que eu gostei do corte?

domingo, 6 de julho de 2008

Liguei pra ver se tá tudo bem.

_Oi Pri! Como é que tá? O que vocês estão fazendo? Tá tudo bem?

_Tá, a gente tá comendo pizza.

_Ele tá bonzinho? Tá obedecendo?

_Tá. LUCAS! PERAÍ! NÃO! Tá, tá, depois eu te ligo!

quarta-feira, 18 de junho de 2008


Há cem anos atrás desembarcavam no porto de Santos a primeira leva de imigrantes japoneses que vieram ao Brasil em busca de um futuro melhor. O que se ouvia por lá é que o Braisl era um país onde a fartura reinava, onde o ouro crescia em árvores. Em parte, isso era verdade. Comparado com os tempos difíceis que os japoneses viviam... havia fartura sim, mas de trabalho nas lavouras de café, a tal planta que dava ouro. E foi assim, com muito trabalho que a história dos imigrantes japoneses começou.

Meus avós maternos chegaram aqui em agosto de 1925, os paternos em fevereiro de 1931.

Sinto não poder contar muita coisa da história deles, como foi a chegada, a adaptação, o trabalho na lavoura. Sinto muito mesmo, por não ter me interessado em perguntar enquanto ainda havia alguém aqui que podia me responder...

Eu fiz o caminho inverso, fui trabalhar no Japão como dekasegui e vivi lá por 8 anos. Eu fui de avião, matava a saudade pela webcam, fazia compras em mercados brasileiros. Sofri com o choque cultural e com a saudade, mas imagino que não passei por um décimo do que eles passaram quando chegaram aqui, depois de meses de viagem de navio, sem saber o que esperava por eles.

Hoje eu sei, que mesmo com essa cara de japonesa, eu sou brsileira. Meu coração é brasileiro e isso não vai mudar nunca. Mas eu sei também que sempre vai ter um pedacinho dele batendo pelo Japão. Seja pelo tempo que eu morei lá, seja pela saudade de meus avós, eu nunca conseguirei separar os dois países. Dentro de mim sempre vai haver um espacinho pra cada um.


Nabera


Masayo Nabera e Tsunematsu Nabera




Ouchi


Take Ouchi e Toyosuke Ouchi




*Clique nas imagens para ampliar.

terça-feira, 17 de junho de 2008




Imaginei que esse recesso duraria apenas o tempo pra me recompor, encontrar novamente comigo mesma.

Só que eu descobri que o caminho não é esse. Não preciso me reencontrar, eu preciso me refazer.

Não posso esquecer o que passei, o que passou e quem eu fui. Preciso aprender a conviver com meu passado, mas mantê-lo lá, no lugar dele que é na lembrança. Preciso aprender que hoje eu não sou mais quem eu era ontem, e que isso é bom.

E é assim que eu vou começar a preencher todas as páginas em branco que ainda estão no meu livro, é assim que eu vou começar a reconstruir minha vida.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Oh!

Oh! Eu tenho um blog!

Oh! Ele finalmente tem um template!

Oh! O template não é rosa!

Oh! Tem uma pimenta lá em cima!

Oh! Eu não como pimenta!

Oh! Eu não tenho nada de interessante pra escrever!

Mas ó: pelo menos eu estou viva...

domingo, 20 de abril de 2008

Nome escolhido, só falta um template decente. Chega de rosa, lilás, florzinhas e cuti-cutis afins.

Quanto tempo será que vai levar pro Wonderful Life tomar o lugar do Mainichi no Google, quando alguém procurar por Doduti?

terça-feira, 1 de abril de 2008

Eu tenho um monte de coisas pra escrever aqui.

Nhé. Meu nariz vai crescer!

segunda-feira, 24 de março de 2008

Tá difícil parir um blog enquanto o outro ainda não foi enterrado.

Nem sei se quero enterrar o Mainichi. Só sei que não dava pra continuar a escrever por lá.

E não dá pra ser blogueira sem blog, né?

segunda-feira, 10 de março de 2008

Ou Recomeço?
 
Copyright (c) 2010 It's a Wonderful Life. Design by WPThemes Expert

Themes By Buy My Themes and Direct Line Insurance.